Pensar a Infância – FICI

23 set 2016
img_3176-2

Essa semana tive a grande oportunidade de participar deste Fórum MARAVILHOSO! Minha participação foi bem limitada, afinal eu tinha que conciliar com os intervalos das mamadas do Theo, mas a valorização desse tempo me faz aproveitar cada milésimo de segundo das reflexões que pude presenciar.

Este foi o oitavo Fórum sobre Políticas, Narrativas e Linguagens do Cinema Infantil no Brasil, que acontece durante o Festival Internacional de Cinema Infantil. Consegui assistir o painel sobre Imprensa e Infância, composto pela Camila Hungria (Catraquinha), Maria Flor Calil (A Verdade É Que) e Pétria Chaves (jornalista da Rádio CBN). no que se refere ao público infantil, revelou-se, a partir de evidências constatadas por pesquisas, o quanto a cultura é pouco divulgada pela grande imprensa, sendo a saúde, educação e violência os temas mais veiculados. Também esteve presente no debate a necessidade de se falar mais do desenvolvimento integral da criança, um olhar diferenciado sobre a infância, afinal a infância é a base de tudo e este pilar precisa iniciar de forma bem estruturada.

Volto para casa, busco o Theo e lá vamos nós para o Fórum seguinte. Nesta parte tive o prazer de ouvir Hélio Ziskind, um gigante da cultura infantil, dono da voz da Borboletinha, tão presente na minha casa… Para saber mais: http://www.helioziskind.com.br/

No último dia de Fórum lá fui eu para mais um painel. E eu, que já estava muito feliz com as milhões de reflexões que pude fazer, me deparo com um debate maravilhoso sobre gênero e representatividade. Assunto que engatinha, de forma bem devagar, e por isso precisa ser tão falado, debatido, divulgado. De tudo que ouvi nesta manhã, a fala da Renata Martins (roteirista) foi a que mais me tocou. Ela tratou das questões de gênero, raça e encerrou sua brilhante participação exibindo um vídeo da MC Soffia, que me arrancou uma lágrima.

A MC Soffia participou da abertura dos Jogos Olímpicos que acabaram de acontecer. Se empoderamento é o conceito do momento, a MC Soffia certamente cumpre a função de empoderar muitas meninas por aí. Ela desconstrói o preconceito que existe em relação ao MC, suas letras sempre destacam o estudo, valorizam sua cor, seu cabelo e suas entrevistas revelam a importância que a mãe dela tem na sua formação como pessoa. Resultado, virei fã, da mãe e da filha! Deixo aqui o link para quem quiser conferir uma entrevista desta pequena-grande-MC: Entrevista Trip MC Soffia

Quer saber mais sobre o Fórum e conferir a programação do Festival? Acesse: http://www.festivaldecinemainfantil.com.br/site/forum-pensar-infancia/

One comment on “Pensar a Infância – FICI

  1. angela.estrella on said:

    Muito bom ! Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *